Notícias Calendário Resultados Onde Treinar Posse Responsável IPO Juízes Figurantes Downloads Contato

 

Posse Responsável
 

Quando falamos em Posse Responsável de Cães, associamos logo à responsabilidade que um dono deve ter para que seu cão não represente risco à sociedade. Ser um proprietário responsável implica em proporcionar bem-estar ao seu cão, segurança à sociedade e respeito para com o meio-ambiente.

A lei enxerga os cães como objetos, não como seres vivos dotados de inteligência emocional que precisa ser corretamente desenvolvida. O grande problema é que os os legisladores raramente falam sobre posse responsável e logo apresentam "soluções" generalizantes e absurdas, como exterminar ou castrar todos os exemplares de determinada raça. Muito maior do que esse problema e a base de tudo é que a grande maioria dos cinófilos – proprietários, adestradores, veterinários, criadores, etc. – não compreendem a inteligência emocional dos cães e, por isso, não conseguem nem desenvolver corretamente seus animais, quanto mais orientar outra pessoa. Com isso vêm os recorrentes acidentes com cães e a fragilidade diante dos legisladores. As mudanças nesse cenário dependem diretamente de cada um de nós.

Posse Responsável, além da idéia básica que já existe de que "cada dono responde diretamente pelos danos que seu cão possa causar às pessoas", é muito mais do que isso.

Alguns pontos importantes:

- Adestradores:
a) devem estar em constante evolução e atualização, para isso, as competições de trabalho/adestramento têm um papel fundamental;
b) devem estimular os donos para que estes participem mais das aulas e possam conduzir os próprios cães com segurança, assim como devem orientar corretamente os futuros proprietários;
c) o treinamento de cães para guarda só deve ser realizado se o dono souber conduzir seu cão exemplarmente, tendo total controle sobre ele.

- Proprietários:
a) estudar ao menos a base sobre comportamento antes de adotar ou adquirir um cão;
b) antes de adotar ou adquirir um cão, lembrar que ele poderá viver até 12 ou mesmo 18 anos, e com a velhice surgem problemas de saúde, o que significa gastos e cuidados adicionais;
c) procurar informações com adestradores, veterinários, criadores e nos clubes cinófilos oficiais;
d) estar ciente de suas responsabilidades, sabendo avaliar se realmente tem condições de adotar um cão (tempo para dedicar ao cão e condições financeiras para sustentá-lo) e se há cumplicidade de toda a família;
e) procurar canis idôneos (nunca comprar em feiras de filhotes ou pet shops), pesquisar bastante e jamais comprar ou adotar por impulso;
f) escolher o filhote ou adulto com a razão e não com emoção, avaliando principalmente o temperamento e nível de atividade / energia, se são adequados ao seu estilo de vida - se necessário, peça ajuda a alguém mais experiente;
g) procurar educar e socializar o filhote ao máximo;
h) saber que é preciso passear diariamente e direcionar a energia do cão para atividades produtivas;
i) saber se posicionar como líder e corrigir com firmeza quando necessário;
j) ter o controle ao menos da obediência básica do cão, seja em casa ou em locais públicos;
k) manter o seu cão sempre dentro de casa, nunca solto na rua - passeios são fundamentais mas sempre usando coleira/guia;
l) sempre recolher as fezes que seu cão fizer em locais públicos, levando sacos plásticos nos passeios;
m) saber que cães precisam de boa saúde física e mental para serem felizes, isto é, mente sã e corpo são - isso significa exercícios, educação e afeto - é assim que deve pensar o dono responsável ao trazer um cão para sua vida.

A prova BH (Cão Acompanhante) é a principal "arma" da cinofilia no controle à posse responsável. Em muitos países os cães aprovados nela podem acompanhar seus donos por todo o lado, inclusive hotéis, restaurantes e shoppings. A nossa idéia é conseguir algo parecido no Brasil, identificando donos responsáveis e cães educados e sociáveis.

Conheça essa provinha chamada BH, que consiste de obediência muito básica e prova de trânsito, na qual podem participar cães de qualquer raça e também sem raça definida:
 

Afinal, o que é o BH?
Por Rogério Sandoval Silveira
 

BH é a abreviação de BegleiteHund, que significa Cão Acompanhante.

Essa prova foi criada para saber quem são os cães que estão aptos para conviver entre as pessoas de forma sociável. É uma prova muito simples e muito básica onde os cães são aprovados ou reprovados (se reprovado, o cão poderá participar de outros BHs até a sua aprovação).

Na verdade, o BH não mede temperamento (genética), mas sim o trabalho de socialização, ou seja, um cão aprovado no BH tem obediência básica e boa sociabilidade para garantir que ele não cause problemas com as pessoas em locais públicos.

Quando aprovado, o cão recebe o título de BH (Cão de Acompanhamento) estampado em sua carteira de provas. Há regiões onde a posse da carteira contendo o título de BH, dão ao condutor e ao cão, a liberdade para transitar por onde desejarem.

Ao contrário do que as pessoas imaginam, ser sociável não torna o cão menos guarda, mas mais autoconfiante e tranqüilo.

O BH é também requisito mínimo para o cão participar em provas mais avançadas e serviços.

Há regiões na Alemanha onde o título de BH é obrigatório para que o cão possa transitar nas ruas com seu dono.


Do que consiste o BH?

O BH (veja o regulamento www.cbkc.org) é dividido em 2 partes:

- Obediência no Campo – contem 5 exercícios de obediência básica (1- condução com guia, 2- condução sem guia, 3- sentar em movimento, 4- deitar em movimento e aproximar-se ao comando, 5- ficar deitado em distração) realizados no campo de provas.

- Teste no Tráfego – com 6 exercícios (1- encontro com um grupo de pessoas, 2- encontro com ciclista, 3- encontro com carros, 4- encontro com corredores ou skatistas, 5- encontro com outros cães, 6- comportamento do cão amarrado diante de outros animais, quando deixado sozinho.


Onde e Como Treinar?

- Procure nesse site "onde treinar", um local mais próximo de você.

- Procure o auxílio somente de pessoas que participem ativamente das provas oficiais de trabalho (se informe conosco ou nos clubes filiados à CBKC).

- Acompanhe as Provas de Trabalho realizadas por filiadas da CBKC, divulgadas nesse site.

- Procure no YouTube pelo nome: prova de BH

- Sob boa orientação, treinar um cão para BH é muito fácil. Nos grupos de adestramento você pode, além de treinar o seu cão, socializá-lo.


Considerações Finais

Os políticos e autoridades governamentais poderiam muito bem, ao invés de criar leis absurdas que só atrapalham e vão contra os cães, institucionalizar o BH para todas as raças de cães que são tidas como “perigosas”, para animais acima de 15 meses de idade.